40 das 41 pessoas presas no caso de rinha de cachorros que acontecia em uma chácara em Mairiporã na Região Metropolitana de São Paulo ja estão soltas por um pedido do Tribunal de Justiça de São Paulo. Apenas o organizador do evento continua preso.

O caso

A Polícia Civil do Paraná (PCPR), com o apoio da Polícia Civil de São Paulo, estourou uma uma “rinha” de cães realizada no município de Mairiporã, localizado na Região Metropolitana de São Paulo, na noite de sábado (14). Ao todo, 40 pessoas foram detidas. Entre elas estão médicos, veterinários, um policial militar, cinco estrangeiros e alguns adolescentes.

No local foram resgatados 19 cães da raça pit bull. Os animais estavam extremamente machucados, alguns já mortos. Inclusive, churrasco com carne de cachorro era servido aos participantes do evento criminoso.
Um criador e treinador de pit bulls de Curitiba e São José dos Pinhais, respectivamente, foram os primeiros alvos das investigações. A PCPR os seguiu até a Grande São Paulo e solicitou apoio dos policiais civis daquele estado para deflagrar a ação.

Os presos foram encaminhamos para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente da PCSP e devem responder por associação criminosa, maus-tratos contra animais com agravante de morte e jogo de azar.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui