Nenhuma das amostras analisadas pelo laboratório da UFPR tinha concentração de etanol necessária para eliminar o vírus

O álcool em gel fornecido pela Prefeitura está abaixo da concentração necessária para eliminar o vírus da Covid-19. Esse é o resultado do teste realizado pelo Laboratório Multiusuário de Ressonância Magnética Nuclear da Universidade Federal do Paraná (UFPR) com base em amostras de produtos distribuídos pela administração às escolas municipais.

O SISMMAC e o SISMUC entregaram frascos lacrados dos produtos Audax All Clean, Quimibel (duas versões) e Claraind (duas versões) para o laboratório do Departamento de Química da UFPR. O resultado do teste é alarmante: nenhuma das marcas analisadas alcançou a concentração mínima necessária para eliminar os microorganismos causadores do novo coronavírus, que segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve ser entre 68% e 72%. O percentual detectado nas amostras é muito menor: varia entre 26,65% e 62,33%.

O resultado do teste demostra que o álcool gel distribuído pela Prefeitura está fora do padrão exigido pela Anvisa e não é eficiente para eliminar o vírus. Isso mostra que os servidores estão complemente desprotegidos e coloca em xeque um dos pilares do protocolo de segurança definido pela Prefeitura para funcionamento dos equipamentos de saúde, assistência social e educação. Entre as amostras analisadas, tem até mesmo um produto com concentração de etanol menor do que o de uma garrafa de rum ou cachaça.



Os sindicatos entregaram ao laboratório sete frascos lacrados, obtidos em escolas das regionais Pinheirinho, Portão, Tatuquara, Cajuru, Boqueirão e Bairro Novo. Foram testadas as marcas QUIMIBEL | versão Álcool em Gel Higienizante 70% e 70% Saúde |CLARAIND | versão – Álcool em Gel Teor Alcoólico 70 ° INPM e Álcool Gel | e AUDAX ALL CLEAN. O teste não possui valor jurídico e por isso o resultado individual de cada marca será mantido em sigilo até a realização de uma perícia judicial.

A gestão Greca já gastou mais de R$ 2 milhões na compra de álcool líquido e em gel para higienização de mãos e superfícies, segundo levantamento realizado no Portal da Transparência em licitações abertas em 2020. Como a Prefeitura pode ter gastado tanto sem se preocupar com a qualidade do produto usado para proteger a vida de trabalhadores e da população atendida.

Os sindicatos já enviaram ofício à Prefeitura cobrando uma reunião emergencial e a relação de todas as marcas de álcool gel enviadas aos equipamentos municipais, especificando também a quantidade e os valores gastos. O ofício também questiona se a Prefeitura adotou algum critério para conferir a qualidade do produto adquirido.

O SISMUC e o SISMMAC também já notificaram o Ministério Publico do Trabalho (MPT) e reivindicaram a realização de uma audiência em caráter emergencial com a presença da administração. Junto a essas medidas, os sindicatos também entraram com uma ação pedindo para que seja realizada uma perícia judicial para conferir a qualidade de todas as marcas de álcool em gel distribuídas pela Prefeitura.

Laboratório da UFPR analisa amostras de álcool em gel de forma gratuita

O teste foi realizado em parceria com o Laboratório Multiusuário de Ressonância Magnética Nuclear, que desde junho de 2020 passou a realizar análises gratuitas como forma de auxilio a população nesse momento de pandemia a conferir a qualidade do álcool em gel.

Para solicitar a análise, basta entrar em contato através do e-mail alcoolgel@c3sl.ufpr.br.
O Departamento de Química da UFPR fica no Centro Politécnico da UFPR (Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 100, Jardim das Américas).

Em parceria com os professores do laboratório da UFPR, o SISMUC e o SISMMAC também farão a denúncia das marcas de álcool gel junto ao Conselho Regional de Química.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui