Foto: PMPR

Os cães da Polícia Militar têm sido importantes aliados no processo de apreensão de drogas. Durante a Operação Verão Consciente, os cães Hórus e Argos foram destaque no auxílio aos policiais na apreensão de entorpecentes.

De acordo com os dados da PM, entre os dias 10 de dezembro de 2020 e 26 de fevereiro de 2021, no decorrer do Verão Consciente, a dupla canina esteve presente em 39 situações de apreensão de substâncias entorpecentes, que resultaram no encaminhamento de 46 pessoas.

A principal vantagem do uso de cães nas operações é que, por conta do fato apurado, eles conseguem indicar precisamente os locais onde as drogas estão camufladas. Com a criatividade cada vez maior dos traficantes, o auxílio dos cães tem se tornado cada vez mais necessário.

De acordo com o tenente-coronel Wellenton Joserli Selmer, Comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária, os cães são uma grande ferramenta de filtro nas operações policiais, a qual está entre as inovações nas ações deste Verão Consciente. “A utilização do cão é importante, visto que potencializa a busca policial, ganhamos muito tempo com a precisão deles, que resulta na preservação da privacidade das pessoas, evitando assim a necessidade de realizar uma verificação manual, pois o cão vai direto ao ponto”, afirma o tenente-coronel.

META – Utilizar o auxílio canino no Litoral se deu, sobretudo, para localizar as drogas que estavam chegando, evitando, assim, que elas fossem comercializadas nas praias. Para isso, as equipes de canil se revezaram nos três postos que dão acesso ao Litoral: em Guaratuba, Pontal do Paraná e Matinhos. Nestes pontos, os policiais paravam veículos e ônibus de viagem para fazer as verificações de praxe.

“Nós fizemos várias operações nos postos de entrada de Guaratuba, de Praia de Leste, Matinhos, Caiobá, Pontal do Paraná e Coroados, no litoral do Paraná. Este ano houve um aumento de usuários e traficantes utilizando ônibus para trazer droga para o litoral e através dos resultados que Hórus e Argos trouxeram para a corporação, não consigo mais ver uma operação sem um cão farejador de armas e drogas”, aponta o subtenente Agnaldo Cauvilla, da 2ª Companhia do Canil do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).

RESULTADOS – No total, foram apreendidos 651 gramas de maconha, 16 gramas de cocaína, dois lança-perfumes (composto entorpecente com clorofórmio e outros químicos) e 11 comprimidos de Ecstasy durante o Verão Consciente 2020/2021.

“O Batalhão de Polícia Rodoviária, assim como todas as outras unidades policiais atuantes no litoral, teve como objetivo garantir a segurança do morador e do turista, e a aplicação das equipes caninas nas ações é uma alternativa que se mostra significativa no combate ao crime, e evita que drogas cheguem a muitos jovens e famílias”, completa o tenente-coronel Selmer.

CUMPLICIDADE – O soldado Graciano Júnior, condutor do Hórus, evidencia o amor que possui pelo cão, que treina há seis anos, e que o pretende adotar após a aposentadoria do animal. “O Hórus está comigo desde os seus 45 dias de vida, e fez seis anos no último outubro. Ele começou a participar de operações com oito meses e se mostrou extremamente inteligente e eficiente, e quando se aposentar, aos oito anos, irá para minha casa. Meus filhos já o conhecem e o cão provou ser mais do que um parceiro de serviço, pois eu passo mais tempo com ele do que com minha família, às vezes.”

Desde seus primeiros dias em operação com Hórus, o soldado Graciano afirma que o cão já auxiliou na apreensão de toneladas de entorpecentes, ultrapassou uma centena de armas de fogo e munições localizadas. E, além disso, foi campeão de três campeonatos de faro, em que teve seu treinamento destacado dentre os cães dos demais órgãos e unidades de segurança que competiram.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui