Foto: Pixabay

As chuvas nesses primeiros dias de outubro, em várias regiões do Estado, trouxeram alívio para os sistemas de abastecimento de água que estavam em situação de alerta e até possibilitaram a suspensão de rodízios em algumas cidades.

É o caso de Jandaia do Sul, Siqueira Campos, Ibaiti e Quatiguá, no Norte do Estado. Em Medianeira, na Região Oeste, o rodízio está suspenso até quarta-feira, quando será feita nova avaliação das condições do Rio Alegria e dos poços que abastecem a cidade e que perderam significativa vazão devido à falta de chuvas.

Em Cascavel, as chuvas em torno de 200 milímetros do fim de semana regularizaram momentaneamente as vazões do Rio Cascavel, do Rio São José e de poços, permitindo que a Sanepar suspendesse o uso de água do Lago Municipal que estava complementando o abastecimento desde o início de agosto.

Na Região Metropolitana de Curitiba, que tem rodízio na capital e em outras 13 cidades, as chuvas elevaram o nível dos reservatórios para 50,78% nesta segunda-feira, um pouco abaixo do que estavam no início de setembro.

No mês passado, as chuvas ficaram cerca de 60% abaixo da média. O diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, entretanto pondera que há um longo caminho até a volta a normalidade.

O déficit de chuvas na Região Metropolitana neste ano está em 268 milímetros. Conforme registros do Simepar, a média histórica de chuvas de janeiro a setembro é de 1.041 milímetros, mas choveu 773 nesse período em 2021.

Além da Região de Curitiba, o rodízio está mantido em Pranchita, Santo Antônio do Sudoeste, Céu Azul, Jardim Alegre e Santo Antônio da Platina. A Sanepar mantém o monitoramento das vazões de rios e poços e avalia as condições pluviométricas para decidir qualquer alteração no sistema de abastecimento.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui