Nem mesmo a apreensão por duas vezes por atos infracionais equiparados a estupros cometidos quando era adolescente, foram suficientes para mudar a vida de Rafael Lima da Costa, 18 anos, autor confesso do estupro e assassinato de Hitomi Akamatsu, 43 anos.

Rafael teria assassinado a japonesa por ter gritado enquanto era estuprada. Ele confessou que decidiu estuprar a vítima após perceber que ela não tinha nada de valor e estava de biquíni. O criminoso declarou que a princípio queria apenas rouba-la.

Ele acabou dando um mata-leão na vítima que acabou desmaiando. em seguida ele começou a estupra-la e durante o ato, Hitomi acordou e começou a gritar. Foi então que ele decidiu mata-la. Ela sofreu um traumatismo craniano provocado por uma pedra e morreu.

O crime foi registrado em uma cachoeira localizada na cidade de Abadiânia, no estado de Goiás no dia 10 de novembro.

Rafael foi indiciado por latrocínio, estupro e ocultação de cadáver.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui