Felipe Ribeiro Leite, conhecido por “Peppa”, morreu em confronto com equipes da polícia militar na noite desta quinta-feira (25), na cidade de Camboriú, em Santa Catarina.

Em 2016, Felipe assassinou a tiros a policial militar soldado Bárbara Aline Gonçalves da Rocha, 24 anos, lotada no Batalhão de Polícia de Guarda. O crime aconteceu em um comércio, onde os criminosos renderam a policial e sem reagir, ela entregou a arma. Na sequencia ela foi atingida por vários disparos e morreu no local.

Felipe havia sido condenado a 28 anos de cadeia pelo crime. Ele teria praticado o crime por vingança, já que alguns dias antes do crime, Barbará interviu em uma situação de assalto baleando um comparsa de Felipe.

No dia 3 de setembro de 2020, ele conseguiu fugir da Casa de Custódia de São José dos Pinhais se passando por outro detento que havia conseguido a liberdade com uso de tornozeleira eletrônica. Após a colocação do aparelho, ele fugiu e não foi mais visto.

De acordo com informações repassadas pela polícia, após a fuga de Felipe, a Polícia Militar do Paraná não recebeu informações sobre a situação e somente em fevereiro deste ano que descobriu que ele havia fugido.

A Agência de Inteligência do Batalhão de Guarda iniciou a investigação e conseguiu descobrir nas últimas horas que ele estava na cidade de Camboriú em Santa Catarina.

Com apoio da Polícia Militar de Santa Catarina, os policiais militares do Paraná foram até o local onde Felipe estava e houve um intenso confronto. Felipe estava acompanhado de uma mulher que também estava armada. Ambos foram baleados e morreram.

A mulher que estava com Felipe já tinha passagens por roubo e sequestro. Com eles foram encontrados uma pistola e um revólver. Os policiais não ficaram feridos na ação.

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Balneário Camboriú.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui