(Foto: Marcel Mercúrio/Band TV)

Foram sentenciados nesta terça-feira (11), Matheus Henrique Lemes Maciel e Thiago Barbosa de Oliveira, pela prática dos crime de latrocínio contra o policial militar Edson Luiz Cordeiro Borges, ocorrida na cidade de Piraquara, no dia 14 de dezembro de 2019.

Matheus Henrique foi condenado a 23 anos de prisão e Thiago Barbosa foi condenado a 25 anos de prisão.

O Juiz de Direito Sérgio Bernardinetti ainda ressaltou na sentença que Thiago Barbosa, segundo o que dos autos consta, é absolutamente incapaz de não cometer crimes. Menos de dois meses após ter sido agraciado pela liberdade, que lhe foi concedida exclusivamente em razão dos ferimentos sofridos no confronto que resultou na morte da vítima, o réu tornou a ser preso, desta vez praticando crime de tráfico de drogas, em Colombo, em 05 de fevereiro de 2020. Mas não é só. Sob liberdade por monitoração eletrônica, foi preso novamente em 3 de março de 2020, praticando novo roubo majorado. Não há como deixar de valorar negativamente esta vetorial e considerar neutra a conduta de quem simplesmente não consegue se conter e de qualquer modo ajustar seu comportamento à legalidade.

A dupla ainda foi condenada a pagar de indenização à vítima falecida, através de seus familiares, no valor de R$ 100.000,00.

O CRIME

O cabo Edson Luiz Cordeiro Borges, de 47 anos, do Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC), perdeu a vida ao evitar um roubo a uma loja de departamentos no fim da tarde deste sábado (14/12) em Piraquara. Ele estava de folga quando tentou abordar os criminosos quando foi alvo de disparos de arma de fogo. Após ser socorrido ele acabou falecendo no hospital. Um suspeito de ter envolvimento no crime foi preso e uma arma, apreendida.

Querido por dezenas de companheiros de farda, o cabo Borges já se preparava para a reserva remunerada, tinha 23 anos de serviço pela PM e estava há 11 anos no Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária. Antes, também integrou as fileiras do 17° Batalhão de Polícia Militar (17° BPM) e fez sua formação como policial militar no 12° Batalhão em 1996.

Por todos os setores e unidades que passou, deixou amigos e admiradores pelo bom trabalho que desenvolvia. Para o Comandante do BPEC, tenente-coronel Mario Jorge Alves Lopes, a perda repentina do cabo Borges deixa o batalhão em luto, assim como toda a Corporação se consterna por mais uma vida sacrificada em prol da segurança pública.

“Com muita tristeza transmitimos as condolências aos familiares. É uma situação lamentável perder um guerreiro, era comprometido, era uma referência da comunidade escolar e para seus subordinados. Ele era prestativo e pronto para qualquer tipo de missão. Nos colocamos à disposição dos familiares para prestar o apoio necessário nesse momento de dor”, disse o tenente-coronel Mario Jorge.

A situação ocorreu por volta de 19h, numa loja de departamentos localizada na Avenida Presidente Getúlio Dornelles Vargas, no centro de Piraquara. Informações preliminares apontam que o cabo Borges estava no local para fazer compras quando percebeu que dois homens anunciaram o roubo. Ele tentou fazer a abordagem e acabou atingido por disparos dos criminosos.

O Siate foi acionado e prestou os primeiros socorros, mas o cabo Edson morreu no Hospital Cajuru.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui