Foto: PMPR

Nos primeiros 30 dias do Verão Maior 2019/2020 na Costa Leste (de 21 de dezembro até dia 21 de janeiro), a Polícia Militar fez 524 prisões, apreendeu 24 armas e 35,4 quilos de drogas. O trabalho preventivo foi determinante para as reduções de crimes, em comparação com o mesmo período da temporada anterior.

Para o Comandante do 6º Comando Regional da PM (6º CRPM), coronel Nivaldo Marcelos da Silva, os resultados são devido a intensificação dos trabalhos preventivos, principalmente das abordagens. “Aumentamos o número de bloqueios policiais, visando justamente a apreensão de armas de fogo e drogas. E está aí o resultado. Foram apreendidas 24 armas que estavam à serviço do crime. Aliado a isso, orientamos os policiais militares que fizessem abordagens mais qualificadas, ou seja, de suspeitos, fazendo verificação total dos veículos e das pessoas para ver se tinham ainda mandados de prisão”, explicou.

O trabalho de prevenção e de educação seguiu forte nas cidades litorâneas com abordagens a pessoas e veículos, fiscalizações em estabelecimentos comerciais e blitz de trânsito. Foram 23.857 pessoas abordadas nesta temporada contra 16.786 no mesmo período da anterior (aumento de 42%), e 18.286 veículos vistoriados contra 7.051 em 2019, um aumento que ultrapassa o dobro e chega a 159%.

A produção da Polícia Militar foi constante, com prisões e apreensões ocorrendo simultaneamente. As ações resultaram em uma média diária de 17 encaminhamentos, prisões e lavraturas de Termos Circunstanciados nas Subáreas de Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba. Abordagens e fiscalizações das equipes policiais permitiram a apreensão de 24 armas de fogo, 15 a mais que no primeiro mês da temporada anterior, um aumento de 166%.

Dentre as ocorrências atendidas pela PM, a perturbação de sossego foi uma das principais causas de chamadas ao 190, com 948 acionamentos neste primeiro mês de verão. Ainda neste quesito, nos encaminhamentos por este tipo de contravenção penal, a Polícia Militar lavrou 110Termos Circunstanciados. Segundo o coronel Nivaldo, a cada 10 ligações ao 190, oito foram de perturbação de sossego. “Graças ao trabalho que tem sido feito e às ações educativas, conseguimos diminuir essa demanda de ocorrências que podem evoluir para crimes mais graves se não tratados da maneira adequada”, acrescentou.

Ainda no campo de ações preventivas, a PM conseguiu aumentar o número de prisões de pessoas foragidas da Justiça que estavam no Litoral. Desde o dia 21 de dezembro até o dia 21 de janeiro, as equipes policiais prenderam 111 pessoas com mandado de prisão em aberto, um aumento de 9,9% em comparação com o mesmo período da temporada anterior.

Nos módulos móveis foram feitas ainda atividades lúdicas com as crianças e a distribuição das pulseirinhas de identificação, que já ultrapassaram 38,5 mil entregues na temporada. Neste ano, a novidade foi a dos policiais militares voluntários treinados para fazer pintura de rosto nas crianças que colocam a pulseirinha de identificação com a Polícia Militar.

Aos finais de semana e datas comemorativas, como Natal e Ano Novo, a presença dos militares estaduais foi reforçada com policiamento com bikes, patrulhamento a pé, com módulos móveis e viaturas. Para a PM, essas ações, juntamente com operações e atividades de inteligência, afastaram a criminalidade e permitiram uma maior sensação de segurança aos veranistas e moradores locais.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui