O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, cumpre nesta terça-feira, 29 de setembro, quatro mandados de busca e apreensão, uma ordem de prisão preventiva contra um empresário e medidas de monitoração eletrônica e suspensão das funções de um vereador de Araucária. A ação é um desdobramento da Operação Rota 66, deflagrada pelo MPPR em agosto do ano passado.

Os mandados são cumpridos no gabinete do vereador e em sua residência, também em Araucária; na residência do empresário, em Pinhais, e na sua empresa, em Curitiba. No caso em questão, investigado pela Promotoria de Justiça de Araucária, são apurados crimes de corrupção passiva e ativa e pagamento de propina para assegurar vantagem na aprovação e implementação de projetos habitacionais na cidade, além de eventual crime de extorsão. Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Vara Criminal de Araucária.

A primeira etapa da Operação Rota 66, promovida no ano passado, verificou diversos ilícitos relacionados à concessão de alvarás para beneficiar uma construtora responsável por empreendimentos imobiliários em Campo Largo.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui