(Foto: Pixabay)

Uma professora de 31 anos, grávida de 8 meses,  morreu por complicações do coronavírus. Ela apresentou os primeiros sintomas dias após um chá de fraldas surpresa, em Anápolis, Goiás.
Segundo informações, a gravidez dela era de risco então ela não saiu de casa desde o começo da pandemia. Entretanto, colegas de trabalho dela fizeram um chá de fraldas surpresa pra ela. O irmão dela relatou que uma das participantes do chá de fraldas estava com Covid-19 e ainda não sabia pois era assintomática. Alguns dias depois ela ficou mal e descobriu que estava com Covid-19 e chegou a avisar as pessoas que foram no chá de fraldas.  Dias depois de ter contato com a colega infectada, a vítima precisou ser levada para um hospital.

O quadro dela era muito grave e os médicos fizeram um parto induzido e conseguiram salvar a vida do bebê, que passa bem. A mulher chegou a ter uma melhora após o parto, entretanto na sexta-feira (21) ela apresentou uma piora e não resistiu. A morte foi confirmada no sábado (22).

Nota da Santa Casa:
A Santa Casa de Anápolis informa que, deu entrada em nossa emergência a paciente Camila Graciano, 31 anos e 32 semanas de Gestação, no dia 17/08/2020 por volta das 19:00h para consulta no pronto atendimento obstétrico em gestação de alto risco. Por volta das 21h, a paciente já estava internada na área de isolamento para Covid-19 da Santa Casa de Anápolis.

A Paciente com histórico hipertensão, diabetes e obesidade, apresentava dor torácica e desconforto respiratório há mais ou menos 8 dias, e buscou atendimento hospitalar devido piora clínica.

A paciente foi atendida prontamente por nossa equipe obstétrica, seguida posteriormente também pela equipe multiprofissional. Devido a estabilidade inicial do quadro, foi mantida internada na área de isolamento, monitorizada e acompanhada por foda equipe hospitalar

A paciente com 32 semanas de gestação, evoluiu com piora clínica, sendo indicado no momento vaga de terapia intensiva (UTI), e encaminhada então para o leito, onde foi preparado toda uma estrutura compatível, para realização de parto cesariana de urgência. Deu à luz a um bebê que permanece estável na Uti Neonatal. Com pesar, que diante da gravidade do quadro clínico, a Paciente Camila Graciano evoluiu ao óbito.

Em razão do sigilo médico, o hospital somente poderá oferecer maiores detalhes do óbito e boletim médico da bebê com a autorização dos familiares.

A Santa Casa de Anápolis garante que tanto a paciente quanto seu bebê foram bem acolhidos e assistidos por toda a equipe médica, sendo um hospital filantrópico e cristão, se solidariza com a família, e expressa o nosso pesar.

A Santa Casa de Anápolis preza sempre pelas verdades dos fatos, e estamos dispostos para esclarecimentos e renova a cada dia seu compromisso de oferecer à toda comunidade regional o melhor de si, empregando esforços e recursos para continuar a fazer da saúde da população a sua razão de existir.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui