Guardas municipais de Curitiba prenderam este sábado (4) Elizeu de Castro Silva, 31 anos, principal suspeito de ter assassinado sua esposa Vany Magalhães e seu enteado na última quarta-feira (1) em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba.

Elizeu foi abordado pelos guardas municipais em Curitiba, durante uma abordagem de rotina.

De acordo com informações repassadas pela polícia, Elizeu teria matado a esposa na noite de terça-feira (30) com várias facadas. Em seguida ele matou o enteado de 9 anos com golpes de faca. A brutalidade foi tanta que a faca de cozinha utilizada no crime entortou.

Em seguida ele fugiu abandonando no local a filha de 2 anos que tinha com Vany. A pequenina ficou quase 24 horas com o corpo da mãe e do irmão da casa, até que familiares fossem até a residência e encontrassem a cena trágica.

Elizeu teria fugido após o crime e seria o principal suspeito. Conhecidos relataram que apesar de levarem uma vida exemplar nas rede sociais, Elizeu utilizava drogas.

Na sexta-feira (3), o delegado expediu um mandado de prisão contra ele, que estava foragido, até ser preso neste sábado. A motivação do crime ainda é desconhecida.

A prisão e confissão

Guardas municipais de Curitiba patrulhavam na região do Parolin e Vila Guaíra, em um trecho da Avenida Wenceslau Braz, na divisa dos bairros. Ele estaria embaixo de uma ponte, em um local já conhecido pelos guardas, em que usuários de drogas se escondem para o uso de crack e outros entorpecentes.

A equipe decidiu realizar uma abordagem de rotina naquele ponto e encontraram Elizeu. Na chegada na Delegacia de Piraquara, que investiga o caso, Elizeu conversou com a imprensa, veja o momento da chegada na delegacia:

Elizeu relatou na delegacia para os profissionais de imprensa, que a pessoa que mais estaria sofrendo com a situação é ele, e que não quer que as pessoas tenham pena dele. Elizeu ainda afirmou que não teria capacidade de fazer mal a um cachorro sequer, e que não sabe explicar o que teria acontecido, para ele fazer aquilo. Elizeu ainda informou que após “cair a ficha”, ele pensou em cometer o suicídio. Ele afirmou que a pena que ele irá pagar é pouca pelo crime que ele cometeu.

Ele deve ser ouvido nesta tarde e entregue à disposição da Justiça.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui