Thor e Tróia são dois membros já bem conhecidos da Guarda Municipal. Cães da raça pastor malinois, prestam um serviço imprescindível na busca por substâncias entorpecentes com pessoas suspeitas, em abordagens pessoais e, também, por drogas escondidas por traficantes em canteiros, ruas e praças.

Agora, cinco filhotes do cruzamento entre os dois estão sendo treinados pelo Grupo de Operações com Cães (GOC) da corporação. Com 11 meses, Kayla, Lex, Íris, Titan e Skye estão no período de “estágio”, para verificar se possuem as aptidões necessárias para seguir a carreira dos pais.

O GOC conta ainda com os pastores malinois Taz e Lesthat, com o labrador Duke (geralmente utilizado em ações educacionais com o público infantil e jovem) e o rotweiller Zulu.

Treinamento precoce

O treinamento dos cães começa logo nos primeiros meses de vida. É uma fase que consiste, em média, em um ano e meio de capacitação. Os animais são avaliados dia a dia por seus respectivos treinadores – cada cão tem um guarda instrutor responsável, a quem obedece aos comandos – e os treinos são constantes mesmo depois de formados.

“Estamos formando os primeiros cães binômios, aqueles que estão sendo treinados e formados por seu futuro condutor”, explica o supervisor Carlos Oliveira, coordenador do canil do GOC da Guarda Municipal.

De forma diferente, aqueles animais que já atuam no grupo são chamados cães coletivos, ou seja, foram formados por um adestrador e são conduzidos por mais de um guarda.

Como preparação para o GOC, os cães passam por diversas áreas e etapas.

“São ambientações, socializações, ou seja, contato com sons, imagens, situações, pessoas e outros cães, que envolvam a realidade variada com as quais eles vão se deparar, preparando para o trabalho que irão enfrentar”, conta o coordenador do GOC.

O treinamento dos denominados cães de faro é feito com bolinhas, com a utilização de técnicas de emparelhamento, painéis e caixas de faro. Já na capacitação de cães de busca e captura, de acordo com o supervisor Oliveira, são trabalhadas técnicas que dependem da vocação específica do cão para esse trabalho.

Rotina

A rotina dos cães que estão no processo de treinamento passa pela etapa de alimentação logo cedo e, em seguida, são escovados e vistoriados antes dos treinos – mais intensos do que o processo pelo qual passam os cães formados.

Aqueles que já desempenham o trabalho se alimentam de manhã, são escovados, passam por avaliação física, colocam o colete e, uniformizados, embarcam na viatura para o trabalho com os guardas. Após o retorno, são alimentados e voltam para o descanso.

Trabalho em 2020

Balanço da Guarda Municipal aponta que, nos primeiros seis meses do ano, as equipes do GOC prestaram apoio a 187 ocorrências, como abordagens a pessoas suspeitas, busca por drogas ilícitas, participação em ações das polícias Civil e Militar, intervenção em crimes de furto e roubo e orientações voltadas à prevenção da covid-19 e para coibir pichações e vandalismos.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui