(Foto: PCPR/Divulgação)

Foi preso nesta segunda feira (20), um homem de 29 anos que se apresentava como pai de santo e que havia sido denunciado pelo Ministério Público do Paraná no último dia 13 de julho pelos crimes de estupro, sequestro, cárcere privado, redução à condição análoga à de escravo e violação sexual mediante fraude.

Os crimes foram praticados contra várias vítimas em Curitiba e região. A prisão atendeu pedido apresentado pelo MPPR, por meio da 1ª Promotoria de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba.

Também foi denunciada e presa a esposa do suposto líder religioso, de 30 anos, por coautoria na prática do crime de violação sexual mediante fraude, já que, segundo depoimentos colhidos, ela preparava as vítimas para os rituais religiosos tendo plena consciência de que seria praticada violência sexual.

O caso

Os estupros ocorriam durante os rituais religiosos na casa de oração pertencente ao pai de santo no bairro Pinheirinho. As vítimas eram levadas a admitir os abusos sob a justificativa de que desse modo alcançariam a cura para os males que apresentavam. Umas das mulheres abusadas chegou a ficar grávida do pai de santo. A denúncia cita ainda que os denunciados mantinham as vítimas em condição análoga à escravidão, submetendo-as, por meio de coação, a trabalhos forçados com jornadas de até 20 horas, com transporte excessivo de peso (lixo reciclável) em condições climáticas adversas (sol e chuva forte).

Eventuais vítimas do casal podem relatar seus casos pelos seguintes canais:

• Para casos que envolvem pessoas com menos de 18 anos: 1ª Promotoria de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba, telefone (41) 3223-6264 e e-mail [email protected]

• Para situações relacionadas a vítimas com mais de 18 anos: Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (Naves) do MPPR, telefone (41) 3250-4022 e e-mail [email protected], e também Delegacia da Mulher, telefone (41) 3219-8600.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui