(Foto: Hully Paiva/SMCS)

O Ministério Público do Paraná está investigando o caso de um adolescente de 17 anos que furou a fila de vacinação contra a Covid-19 em Foz do Iguaçu, no Paraná.

O adolescente teria entrado na fila como se ele fosse funcionário de uma clínica particular da área da saúde, porém na verdade ele não tem nenhum vínculo empregatício com o local, ele apenas é filho dos proprietários da clínica.

O adolescente, que nem idade para tomar a vacina ainda não tem, tomou a primeira dose em 10 de fevereiro. A Prefeitura de Foz relatou que na hora da vacinação foi visto apenas o ano de nascimento dele, porém ele só faz 18 anos em setembro. A segunda dose que seria aplicada nele foi cancelada.

A 2ª vara criminal de Foz do Iguaçu investiga o caso. Os responsáveis pelo adolescente poderão ter que ou pagar multa ou oferecer tratamento gratuito para a comunidade.

Até o momento estão sendo investigadas 20 denúncias de fura-fila em Foz do Iguaçu.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui