(Ilustração)

A Capital terá uma nova cadeia pública nos próximos meses. O Governo do Estado vai começar ainda neste ano a reforma que transformará a sede atual do 11º Distrito Policial, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), em presídio. Após a modernização, o complexo deve receber entre 400 e 500 detentos, de acordo com o Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen-PR). O investimento por parte do Tesouro Estadual é estimado em R$ 1 milhão.

Com isso, o diretor-geral do Depen, Francisco Caricati, explica que a delegacia também ganhará nova estrutura, em outro endereço. A Secretaria de Estado da Segurança Pública busca um imóvel que possa atender com tranquilidade as necessidades do 11º Distrito. A expectativa é que a mudança ocorra em até seis meses.

“Será um investimento muito significativo, que reforça a preocupação do Estado em equacionar o problema do déficit prisional, além de permitir uma estrutura melhor para a segurança pública do Paraná”, destacou Caricati.

O diretor reforçou que o Depen vai repetir a estratégia de transformar delegacias em cadeias também em cidades do Interior do Estado. Ele citou projetos em andamento em Jaguariaíva (Campos Gerais), Umuarama (Noroeste), Paranaguá (Litoral) e União da Vitória (Sul). “São ampliações importantes, modernizações que se refletem em mais segurança e confiabilidade”, disse.

NOVAS DELEGACIAS – Além das mudanças de instalação, há também no pacote de investimento no sistema prisional paranaense a construção de novas delegacias. Estão em andamento as obras de três novas unidades para a polícia judiciária na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), com investimento de cerca de R$ 12 milhões. As construções são custeadas com recursos financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A futura delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, substituirá a estrutura que funciona atualmente no mesmo bairro, mas em prédio alugado. O terreno foi doado pela prefeitura da cidade. Haverá economia de cerca de R$ 9,9 mil mensais com aluguel.

Em Almirante Tamandaré será erguida uma Delegacia Cidadã, modelo de atendimento com espaços específicos e reservados para separar vítimas de agressores e possibilidade de auxílio de assistentes sociais e psicólogos, quando necessário. O complexo terá 1,5 mil metros quadrados e custará cerca de R$ 4,3 milhões.

A delegacia de Araucária, apesar de já funcionar atualmente em sede própria, vai ganhar novo endereço, em um prédio que está em construção na Rua Santa Catarina, 580. A unidade contará com estrutura física quatro vezes maior do que a atual.

ESTRUTURA – As unidades serão do padrão II de delegacia, com 1.290,35 metros quadrados. Permitirão fornecer um melhor atendimento à população, separando crianças, idosos e mulheres, do público geral. As delegacias também terão salas de delegados, de reuniões e demais departamentos administrativos, além de sala de atendimento ao público, plantão, investigação e cartório. A expectativa é que as obras sejam concluídas no segundo semestre deste ano.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui