O policial militar Wanderson Teixeira Rigotti preso desde junho deste ano, ganhou a liberdade nesta segunda-feira (14) e logo em seguida orou junto com seu advogado de defesa Jeffrey Chiquini e com o comandante do batalhão.

Chiquini afirmou através de nota que entrou com o pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) com base na Lei de Abuso de Autoridade. Em entrevista o advogado de defesa completou que foi provado que o Soldado Teixeira não representa risco à instrução processual.

O Soldado Teixeira foi preso em junho após acompanhamento tático pela BR-277 em São José dos Pinhais que culminou com a morte do rapaz que fugia na moto e acabou baleado pelo policial. De acordo com a defesa do policial, houve confronto durante a fuga que resultou na morte de Leandro Pires Cordeiro, 18 anos. A câmera de segurança da rodovia registrou o momento em que o policial empurra para baixo do corpo de Leandro uma arma. De acordo com o advogado de defesa do policial, o Soldado Teixeira só realocou a arma que havia caído após o confronto.

O policial agora deve aguardar o processo em liberdade.

 

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui