(Foto: Arquivo)

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu temporariamente um homem, de 24 anos, conhecido como “Bolha”, suspeito de envolvimento na morte do motorista de aplicativo Anderson Braz de Morais, 33. A prisão aconteceu no início da tarde desta quinta-feira (23), no bairro Sítio Cercado, em Curitiba.

O suspeito já estava sendo procurado pela PCPR, desde que foi identificado como suspeito de participar do crime, que ocorreu no dia 4 de março deste ano, no bairro Fanny, na capital paranaense. “Bolha” teria praticado o crime com outras três pessoas já identificadas pela PCPR durante as investigações.

O corpo de Morais foi encontrado carbonizado dentro do veículo que utilizava para trabalhar, um Onix prata. “Bolha” teria sido encarregado de fazer a desova do corpo e do carro da vítima, bem como por atear fogo no corpo do motorista.

De acordo com as investigações, a vítima alugava o carro para poder trabalhar como motorista de aplicativo. Além disso, às vezes emprestava o veículo para os criminosos praticarem roubos.

Os suspeitos notaram que o carro já estava sendo objeto de investigação referente aos roubos e por isso ordenaram que Morais o devolvesse para a empresa de locação e parasse de trabalhar com ele. Porém, a vítima se negou a fazer o que pediam e acabou entrando em conflito com os criminosos – fato que teria motivado o crime.

“Bolha” foi indiciado por homicídio qualificado.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui