(Foto: Arquivo)

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) identificou um homem, de 24 anos, suspeito de envolvimento no homicídio do motorista de aplicativo Anderson Braz de Morais, de 33. O crime aconteceu no dia 4 de março deste ano, em Curitiba.

A PCPR realizou buscas em endereços relacionados ao suspeito na terça-feira (14), porém o homem segue foragido. Em uma das residências, situado no bairro Parolin, foram encontradas 120 pedras de crack e um simulacro de pistola. A irmã do suspeito, de 26 anos, foi presa em flagrante por tráfico de drogas.

Conforme apurado, o suspeito teria sido o responsável por fazer a desova do carro e corpo da vítima, bem como por atear fogo em Morais. As investigações apontam ainda a participação de outras três pessoas. A PCPR trabalha fortemente para identifica-las.

CRIME – A PCPR localizou o corpo da vítima totalmente carbonizado dentro do veículo que utilizava para trabalhar, um Ônix, no bairro Fanny.

Durante as diligências, os policiais civis descobriram que o carro era alugado e a vítima emprestava o veículo para criminosos praticarem roubos.

Quando o carro passou a ficar muito visado, os indivíduos pediram para que Morais o devolvesse para a locadora e não o usasse mais. A vítima se negou a fazer o que pediram, razão pela qual motivou uma discussão e posteriormente a morte do motorista.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui