O filho de Rodrigo Andreatta Ribeiro revelou nesta terça-feira (24), detalhes que contrariam a versão dada a polícia do vigilante que tirou a vida do empresário proprietário de um posto de combustível em Quatro Barras. O crime foi registrado na madrugada do dia 19 deste mês.

Em entrevista cedida ao programa Tribuna da Massa, o jovem relatou que foi junto com o pai até o posto de combustível para buscar alguns documentos para realizar um exame médico.

Uma câmera de segurança registrou o momento em que Rodrigo chegou com o filho em um carro e desceu para pedir que o motorista do ônibus liberasse o pátio. Toda a ação pouco mais de 10 segundos. Ao se aproximar do motorista, o vigilante que realiza escolta armada dos ônibus atirou em Rodrigo.

Após o disparo o filho correu para socorrer o pai, mas foi impedido pelo vigilante que disse que se ele se aproximasse atiraria. O filho precisou pedir ajuda no posto para que seu pai fosse socorrido. Ele foi levado ao Hospital Angelina Caron e não resistiu. Veja o vídeo:

O vigilante que atirou e matou Rodrigo Andreatta Ribeiro foi preso em flagrante no posto. Ele foi encaminhado ao Complexo Médico Penal onde segue preso.

Os vigilantes que trabalhavam na escolta deram outra versão para a polícia. De acordo com informações da Guarda Municipal, a vítima já teria se desentendido anteriormente com a equipe de escolta e retornou. O vigilante alega que a vítima partiu para cima dele para tomar a arma que durante a situação disparou.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui