Daniel Santos , apresentador e repórter da RIC TV afiliada da Rede Record no Paraná não agrediu a mulher que esteve em sua casa na noite do último sábado, 5 de março. Pelo contrário, imagens das câmeras de segurança e o depoimento de um vizinho demonstram que o jornalista evitou todo e qualquer contato com a suposta vítima durante o período em que ela esteve em seu apartamento.

A suposta vítima teria ido ao apartamento de Daniel para recolher alguns pertences deixados no imóvel anteriormente. Daniel, que teve contato com a mulher no passado, a recebeu para devolver os pertences. Nas imagens é possível ver Daniel sentado em lados opostos da sala enquanto a mulher tenta uma aproximação. Santos evita o contato. Quando a mulher muda de sofá para se sentar ao seu lado, ele imediatamente muda de lugar e se afasta novamente. Veja o vídeo:

Escadaria

Imagens das escadarias do edifício também mostram um Daniel buscando distância da mulher, enquanto tenta levá-la para fora do edifício. Ele já havia chamado um carro para que a levasse a sua casa.

Além das imagens, um vizinho, morador do mesmo local (casa), aparece nas imagens passando por Daniel e a mulher, relata não ter ouvido discussão e que a postura de Daniel era de serenidade.

Daniel e a mulher chegam a área externa do condomínio e ele chama um táxi, pede que ela vá embora.

Em toda a dinâmica , a todo o momento devidamente gravado, registrado e documentado, não se observa Daniel Santos agredindo a suposta vítima, pelo contrário. Ele tenta apenas fazer com que ela deixe seu apartamento e siga seu rumo.
Daniel é vítima de uma vingança, de uma armação, de uma maldade! Nada mais.
Se existe uma vítima em todo esse contexto, é Daniel Santos que foi exposto, rotulado, massacrado sem a menor análise de prova. Um massacre baseado apenas em um depoimento sem provas, sem fundamentos”, disse o advogado de defesa de Daniel, Ygor Nasser Salmen.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui