(Foto: Daniel Castellano - SMCS)

Curitiba tem hoje 54% dos idosos vacinados contra a covid-19. Uma boa notícia e ao mesmo tempo preocupação para especialistas da Secretaria Municipal da Saúde, pois os efeitos da vacina não são imediatos e os cuidados básicos, especialmente evitar aglomerações, ainda precisarão ser seguidos por um longo tempo, mesmo por quem já foi imunizado.

A médica Marion Burger, do Centro de Epidemiologia da secretaria, alerta que a vida ainda não voltou ao normal nem mesmo para quem já tomou as duas doses da vacina.

“A vacina é o único caminho que nos levará à normalidade, mas só acontecerá quando 70% da população, no mínimo, estiver imunizada. Até lá, os cuidados precisam permanecer para não corrermos o risco de estender ainda mais o ciclo dessa pandemia”, diz Marion.

As razões para a preocupação dos especialistas são várias, começando pelo tempo que as vacinas levam para surtir efeito.

“As vacinas contra a covid-19 levam cerca de duas semanas, a partir da segunda dose, para proteger o organismo da pessoa vacinada”, alerta Marion.

Mesmo imunizada ainda é possível que uma pessoa contraia covid-19. A vacina reduz significativamente as chances de casos graves e de morte, e ainda não se sabe se uma pessoa vacinada pode transmitir o vírus.

Imunização contra a covid-19

– Após a segunda dose da vacina, o organismo leva duas semanas para criar imunidade
– Ainda não se sabe se as pessoas vacinadas não transmitirão mais o vírus
– Algumas pessoas poderão contrair covid-19 mesmo após vacinadas
– As vacinas protegem da forma grave da doença e diminuem a chance de mortes por covid-19

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui