PMPR Siate
(Foto: Ilustrativa)

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, uma falsa acusação de abuso sexual contra crianças levou ao assassinato de um idoso, de 63 anos, em Belo Horizonte.

O crime aconteceu em setembro deste ano. O homem era funcionário da prefeitura e foi espancado até a morte após ser feita uma falsa denúncia por uma mulher que tem envolvimento com o tráfico.

“Inicialmente, como ele era conhecido como ‘Vô na região’, os traficantes locais não fizeram nada com ele. Pediram autorização [aos chefes do tráfico] se podiam ou não ceifar a vida dele nas condições que foi ceifada. Esse tipo de crime de pedofilia, de estupro, a comunidade às vezes não aceita, não tolera. Naquela localidade não seria diferente. Então, ele foi morto de maneira cruel”, afirmou a delegada.

Depois do crime, a polícia e os próprios criminosos descobriram que a acusação era falsa. Ela teria denunciado falsamente o homem simplesmente porque ele havia urinado na rua e ela não gostou da situação.

A mulher foi expulsa da comunidade.

Oito pessoas foram acusadas por terem participado do crime. Três já estão presos, ainda faltam cinco que estão foragidos e a mulher que iniciou o boato.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui