Em um mês, agentes de trânsito e guardas municipais flagraram mais de 100 veículos considerados “grandes devedores”, com acúmulo de multas por infrações diversas e sem o pagamento de impostos obrigatórios, como licenciamento e IPVA.

De 20 de abril a 18 de maio, 92 veículos receberam auto de infração e foram guinchados. O valor devido por eles ultrapassa os R$ 800 mil.

Outros oito veículos com grande quantidade de débitos foram removidos das vias públicas no período de 24 horas – durante os trabalhos de fiscalização de trânsito desta quinta-feira (28/5).

Na Rodoviária, um Peugeot 206 estacionado em local proibido devia R$ 3,6 mil. Pela mesma infração, mas na Avenida Marechal Floriano Peixoto, estava um Spin, com R$ 6,6 mil em débitos.

A falta de licenciamento foi o motivo pelo qual outros cinco veículos foram guinchados nesta quinta-feira: uma Kombi com mais de R$ 15,9 mil em débitos e um Fiesta com R$ 4,8 mil, ambos na Rua General Carneiro, um Palio com R$ 8,6 mil de dívidas na Alameda Doutor Carlos de Carvalho, um Peugeot 206 com R$ 4,6 mil e um Nissan Livina com R$ 7 mil em débitos na Rua Doutor Aluízio França.

O último foi um Peugeot 307 que estava estacionado em desacordo com as regras do Estacionamento Rotativo (EstaR), removido da Rua Comendador Araújo. O veículo tinha R$ 4 mil em débitos.

Retirada do pátio

Todos os veículos removidos são levados até o pátio da Superintendência de Trânsito (Setran), no bairro Portão. Para que seja retirado, o proprietário precisa pagar todos os débitos anteriores, além das taxas relativas ao transporte e diárias.

Podendo acontecer todos os dias da semana, 24 horas por dias, a remoção de veículos é uma medida administrativa prevista no artigo 269 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Depois de 60 dias no pátio, caso a retirada não ocorra, o veículo poderá ir a leilão.

 

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui