Uma tragédia foi registrada na noite desta quinta-feira (4), na cidade de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba.

Três policiais militares estavam em uma viatura e após atenderem uma ocorrência, o Soldado Tadeu, que estava de motorista começou a discutir com o Soldado Postanovisky que estava no banco de trás da viatura. A discussão teria iniciado quando o soldado Tadeu foi criticado pela forma com que estava conduzindo a viatura. Ele parou a viatura e desembarcou. A situação saiu de controle e as informações dão conta que o Soldado Tadeu teria dado um tapa no rosto do Soldado Postanovisky, que sacou a arma e atirou no rosto do Soldado Tadeu. O comandante da viatura tomou a arma do policial e acionou as equipes de socorro.

O Siate com apoio da equipe médica foram até o local, mas o policial militar não resistiu ao ferimento e morreu no local.

Equipe da Corregedoria da Polícia Militar esteve no local e o policial foi preso em flagrante.

O corpo do Soldado Tadeu foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Curitiba.

NOTA SOBRE TRAGÉDIA ENVOLVENDO POLICIAIS MILITARES

Em face da ocorrência envolvendo policiais militares em serviço, que resultou na morte de um integrante da instituição na noite desta quinta-feira (04), a Polícia Militar do Paraná vem a público declarar que classifica como gravíssima a situação e que, acima de tudo, lamenta profundamente a tragédia que ora assola as famílias dos militares estaduais envolvidos.

Por volta das 20h40min, dois policiais militares integrantes de uma equipe responsável pelo patrulhamento no município de Campo Largo, envolveram-se em discussão verbal, que evoluiu para agressões físicas e teve como triste desfecho a morte do Soldado PM Lécio Tadeu dos Santos, em razão de disparo de arma de fogo realizado por outro componente da equipe.

O terceiro integrante da viatura, e comandante da equipe, envidou esforços para apartar a briga, desde o início, não obtendo êxito. Após o disparo socorreu a vítima, acionou imediatamente o atendimento médico, desarmou e deu voz de prisão ao agressor. O policial militar responsável pelo disparo encontra-se preso em flagrante pelo crime militar de homicídio, e permanecerá sob custódia, à disposição da autoridade judiciária competente.

O Comando-Geral da Polícia Militar do Paraná ressalta que a atitude afronta todos os valores fundamentais da instituição e do Estado Democrático de Direito e que neste momento de profunda infelicidade e comiseração, concentra seus maiores esforços no apoio aos familiares de ambos os militares estaduais envolvidos na tragédia.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui