(Foto: Acervo Pessoal/Facebook)

Após sete meses e meio de angústia e incertezas, a família de Maria Helena Carvalho, 28 anos, recebeu a triste notícia de que ela havia sido assassinada e que o corpo estava em um poço abandonado na zona rural de Apucarana, no norte do Paraná.

Thomas de Oliveira de Melo, 32 anos, foi preso e trazido para o Paraná na sexta-feira (1). Thomas estava morando na cidade São Francisco do Sul no estado de Santa Catarina. Ele confessou ter matado a esposa e onde havia deixado o corpo.

A mulher desapareceu em 2019 e familiares registraram boletim de ocorrência uma semana depois da ultima vez que a viram viva. Segundo a polícia, na época o homem mandou mensagens para a família dela, usando o celular dela para tentar afastar a polícia.

Ele relatou que assassinou a mulher após uma briga por causa de dinheiro e porque ela reclamou que ele não ajudava a cuidar do filho. Em seguida, ela teria mandado ele embora de casa. Thomas se recusou e deu um mata leão na esposa, esganando-a até a morte.

Após matar a mulher, ele escondeu o corpo próximo da caixa d’água do prédio onde moravam. No dia seguinte ele levou as crianças para a escola, pegou o corpo, levou para o apartamento deles. Em seguida, carregou o corpo para o carro e ficou rodando durante duas horas até escolher um local. Ele jogou o corpo de Maria em um poço na zona rural de Apucarana.

Neste sábado (2) Thomas indicou aos policiais onde havia escondido o corpo e com ajuda do Corpo de Bombeiros, o corpo de Maria Helena foi retirado do poço e encaminhado para o Instituto Médico Legal de Apucarana.

Um detalhe que chamou a atenção da polícia é que após matar a esposa e fugir para Santa Catarina, Thomas utilizando nome falso, se envolveu em um novo relacionamento com uma mulher e já estava casado com ela há quatro meses. A mulher desconfiou que algumas informações de Thomas não batiam e resolveu investigar. Ela acabou descobrindo o nome verdadeiro e que ele estava foragido suspeito de ter participação no desaparecimento da esposa. Esta mulher então chamou a Polícia Militar que realizou a prisão de Thomas em março. Devido a pandemia, ele teve que aguardar todo o mês de abril para só então ser trazido para o Paraná onde repassou as informações sobre o paradeiro de Maria Helena.

Maria Helena deixou um filho de 8 anos de outro relacionamento e uma menina de 3 anos que é filha de Thomas.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui