giroflex
Ilustração

A menina dizia para a mãe que o pai não era bandido

A juíza assassinada pelo ex-marido neste véspera de Natal (24) teria dispensado a escolta que era oferecida a ela pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Segundo informações, uma das três filhas da juíza teria pedido para a mãe dispensar a escola e falava que o pai não era bandido.

Segundo informações, a vítima que ficou casada com o assassino entre 2009 e 2020, já havia sido ameaçada e agredida por ele. Ela teria feito o pedido da escolta que foi colocada à disposição com dois carros e seis homens armados a acompanhando 24 horas por dia. Cerca de 2 meses depois de solicitar a escola ela teria dispensado atendendo o desejo da filha.

Nesta véspera de Natal, o ex-marido teria ido até o condomínio da vítima deixar as filhas. Ao encontrar a ex-mulher ele a esfaqueou. Ela morreu na hora. As filhas, gêmeas de 7 anos, e a mais velha de 9 anos, presenciaram o crime.

Um vídeo que está circulando nas redes sociais dá para ouvir os gritos das crianças pedindo para que o pai parasse que esfaquear a mãe.

1 comentário

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui