(Foto: Michael Martins/Programa 190/Rede News 24H)

O motorista que fugiu após um acidente no bairro Água Verde, pode ir ao Tribunal do Juri. O Ministério Público do Paraná (MP-PR), realizou o pedido para que a Justiça de Curitiba analise se o motorista Marcelo Schiavinato poderá responder no júri.

O advogado da família Dr. Ogar anexou o documento ao processo nesta quarta-feira (16) com o pedido ao Ministério Público. De acordo com o entendimento de Ogar, a conduta do motorista teria ultrapassado os estreitos limites de uma conduta culposa no trânsito, pela transposição de via em brutal excesso de velocidade após ingestão de bebida alcoólica, enveredando para a consumação do delito por dolo eventual, merecendo uma análise das varas do júri.

O acidente foi registrado no dia 27 de agosto na Rua Amazonas esquina com Rua Acre. No impacto, a gerente financeira Bernadete Andreia Batista Scremin, 49 anos sofreu ferimentos graves na cabeça. O motorista de uma Range Rover envolvido no acidente, abandonou Bernadete inconsciente no carro e fugiu a pé do local. Moradores da região acionaram o Siate e ela foi socorrida a um hospital. A vítima foi transferida para o Hospital Cruz Vermelha, e chegou a apresentar uma melhora, mas no dia 3 de setembro, ela sofreu duas paradas cardiorrespiratórias e embolia pulmonar. Ela não resistiu e morreu.

A Polícia Civil investiga se o motorista estava realmente embriagado, já que foram encontradas garrafas de cerveja dentro do veículo de Marcelo. Ele prestou depoimento na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) e relatou ter deixado o local por estar sem bateria no aparelho celular. Uma testemunha negou que o motorista estava sem bateria no celular, sendo que a todo momento ele manuseava o aparelho antes de fugir.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui