Ilustração

Nesta quarta-feira (10) uma mulher de 32 anos foi presa suspeita de queimar o corpo do próprio filho depois de dar à luz. A mãe alega que o bebê nasceu morto, mas a polícia ainda investiga se o bebê estava vivo quando o crime aconteceu.

Segundo informações, familiares da mulher acionaram a polícia depois que percebeu que a mulher não estava mais grávida e também não havia nenhum bebê. Durante toda a gravidez, os familiares perguntavam sobre a barriga e ela negava a gravidez. A família estranhou quando ela apareceu sem barriga e sem bebê.

A polícia foi até o local e encontrou o corpo da criança carbonizado. A mãe relatou que a criança nasceu dia 01 de março e que teria nascido morto, então colocou o bebê em uma caixa no quintal e ateou fogo.

A mulher foi presa por ocultação de cadáver e agora a polícia espera o laudo para saber se o bebê estava vivo quando foi carbonizado.

Ela pagou fiança após ser presa e responderá pelo crime em liberdade. A mulher possui outros dois filhos frutos de um relacionamento com o pai do bebê.

O caso foi registrado em Goiás.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui