Foto: Polícia Federal de Mingas Gerais.

Nesta quinta-feira (01) foi confirmado pela Polícia Federal que a vacina clandestina que empresários receberam aplicação era na verdade soro fisiológico.

A Polícia Federal (PF) cumpriu na tarde de terça-feira (30) dois mandados de busca e apreensão na residência de uma enfermeira e de seu filho e também em uma clínica em Belo Horizonte. Os dois são suspeitos de comercializar e aplicar vacinas de origem ilícita contra a covid-19.

As ações fazem parte da Operação Camarote, que investiga “suposta importação” e “administração irregular de vacinas” que teria ocorrido na garagem da empresa de Viação Saritur, na capital mineira. A empresa é um dos maiores conglomerados de transporte de passageiros do estado de Minas Gerais.

A mulher alvo do mandado, que tem passagem por furto, também teria comercializado vacinas ilegais para outras pessoas, além dos investigados na operação Camarote, informou a PF.

A suposta vacinação submeteu mais de 80 pessoas ao procedimento. Ela teria usado soro fisiológico no lugar do que afirmava ser imunizante contra a Covid-19.

 

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui