FOto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou na noite desta segunda-feira (13) na BR-163 em Guaíra (PR) uma caminhonete roubada minutos antes em Marechal Cândido Rondon (PR), onde um casal vítima de assalto era mantido refém.

Após recuperar a caminhonete, nas imediações da Ponte Ayrton Senna, os policiais rodoviários federais libertaram um homem e uma mulher, que estavam amarrados em sua residência. Equipes da Polícia Militar (PM) deram apoio à ação, mas até o momento nenhum dos integrantes da quadrilha foi localizado.

Por volta das 23 horas, os agentes da PRF deram ordem de parada ao motorista de uma caminhonete Ford Ranger, que transitava no sentido Mundo Novo (MS). O homem ignorou a ordem e acelerou, na direção da cabeceira da ponte que liga o Paraná ao Mato Grosso do Sul.

Mais à frente, o homem abandonou do veículo e fugiu a pé, através de uma área de mata fechada.

A partir dos dados do veículo roubado, a PRF localizou inicialmente os pais das vítimas. Na sequência, com apoio da PM, o casal que era mantido refém foi resgatado. O homem e a mulher estavam amarrados, em sua própria casa. Os assaltantes deixaram o local antes da chegada da polícia.

Houve forte comoção dos familiares e reféns, que saíram ilesos. Além da caminhonete, outros bens como notebook TV, roupas e até carne foram roubados pela quadrilha. Os demais pertences roubados não foram recuperados. A casa foi totalmente revirada pelos bandidos.

A ocorrência foi registrada na Delegacia da Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon.

 

Contrabandistas presos

Na mesma noite, horas antes da situação com os reféns, a PRF havia interceptado dois contrabandistas nas imediações da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra. Dois homens, com 19 e 32 anos de idade, foram presos em flagrante e dois carros, apreendidos.

Os dois veículos –um Volkswagen Polo e um Chevrolet Celta– estavam carregados com cerca de 15 mil carteiras de cigarro contrabandeado do Paraguai, no total.

Aos agentes da PRF, os presos disseram ter saído de Mundo Novo (MS) e que pretendiam levar a carga ilícita até Umuarama (PR). Um deles tinha R$ 2,7 mil em um dos bolsos.

A PRF registrou a ocorrência na Delegacia da Polícia Federal em Guaíra. O crime de contrabando tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão.

 

Informações: PRF

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui