Woman holding hand near toilet bowl - health problem concept

Uma das causas mais comuns de infecção, estima-se que cerca de 30% das mulheres terão Infecções do Trato Urinário (ITU) em algum momento da vida. As mulheres apresentam maior chance de contrair a doença em comparação com os homens, de acordo com o Ministério da Saúde. Com a chegada do inverno, a frequência de ITUs pode aumentar.

“A doença pode ter sua incidência aumentada em estações mais frias porque geralmente as pessoas bebem menos água e vão menos ao banheiro fazer xixi”, explica a Dra. Aline Pasiani, Coordenadora Médica da Lar e Saúde Assistência Domiciliar, uma das maiores prestadoras de serviço de Home Care do Brasil. “Ademais, o tempo úmido pode fazer com que as roupas íntimas não fiquem completamente secas, favorecendo a proliferação de germes”.

Portanto, caso apresente ardência ao urinar associada a alteração na coloração e na frequência urinária, deve-se realizar avaliação médica imediata. As infecções urinárias baixas têm resolução rápida após tratamento com antibióticos. Por outro lado, é importante procurar um médico logo no início da doença, para prevenir complicações”, afirma Pasiani.

Comumente as infecções urinárias acometem a bexiga e a uretra. Se as bactérias atingirem os rins, a infecção chama-se pielonefrite e é mais grave. Os sintomas comuns são febre, calafrios e dores na região lombar. “O que poderia ser tratado rapidamente, torna-se uma doença pior”. Além de iniciar a terapia com antibiótico, outras práticas contribuem para prevenir a piora ou uma nova infecção. Manter hidratação adequada — cerca de dois litros de água por dia — higienizar a região genital diariamente, urinar após as relações sexuais, evitar períodos prolongados sem ir ao banheiro e não utilizar roupas úmidas, são algumas das recomendações.

A Atenção Domiciliar permite praticidade no tratamento
A Atenção Domiciliar é uma alternativa prática e segura para avaliação, diagnóstico, tratamento e acompanhamento das infecções urinárias. O suporte e cuidado humanizado do paciente, é uma forma de evitar deslocamentos durante a pandemia da COVID-19. “O atendimento no lar permite praticidade, eficácia, segurança e comodidade no tratamento dos casos de ITU. Embora a doença seja pouco complexa, os pacientes demandam cuidado individualizado”.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui